Karol Barbosa Jornalista de formação e escritora de nascença. Adora estudar e escrever sobre educação, concurso público, histórias de ficção e coisas aleatórias. Nas horas vagas faz parte de um grupo de teatro e nos “dias de fazer nada” coloca uma boa série e joga The Sims (sim, até hoje).

Preguiça mental: como combater e 11 dicas para colocar em prática AGORA

7 min read

Preguiça mental: como combater e 11 dicas para colocar em prática AGORA

Se você não sabe como combater a preguiça mental, você correr o alto risco de não concluir os seus objetivos. 

Isso porque a preguiça mental paralisa uma ação ou, muitas vezes, faz você procrastinar uma atividade. 

Por exemplo, depois de ficar horas assistindo uma série ou vendo as redes sociais no celular você sente vontade de fazer o que?

Geralmente, é de ficar do mesmo jeito que você está ou ir dormir. Isso acontece porque o seu cérebro já está fadigado e precisa repor as energias. 

Agora, já parou para pensar quanta energia você gasta fazendo atividades que não te aproximam para perto do seu objetivo?

Pois é. Está na hora de você tomar uma atitude ou então você nunca vai realizar os seus sonhos. 

Sendo assim, tire as distrações da sua frente que vou te explicar exatamente o que você tem que fazer para combater a preguiça mental. 

Vamos lá?

O que é preguiça mental?

O que é preguiça mental?

A preguiça mental, segundo o Projetarium,  é o estado de moleza, apatia, acomodação e ausência de vontade de pensar, raciocinar, refletir, estudar, definir metas, etc.

É normal ficar ansioso com as mudanças que podem ou não acontecer na nossa vida. No entanto, temos que tomar cuidado com a intensidade de sentimentos como esse. 

Segundo o psicólogo Walter Riso, a nossa mente cria armadilhas de autossabotagem constantemente. Isso porque a maioria dos nossos problemas estão baseados em ilusões e nos torna desinteressados em querer mudar ou evoluir.

É tipo quando você pensa na quantidade de matérias que você tem para estudar, mas mesmo assim fica adiando a obrigação.

Estudar é uma atividade que só pode ser feita por você, mas a projeção do esforço contínuo cansa a sua mente antes mesmo de você começar a executar. 

A nossa mente sempre arranja alguma solução (ou desculpa) que dispensa a atividade importante.

É por isso que você não deixa de estudar por qualquer motivo. Você não estuda porque você tem um BOM motivo para não estudar, sacou? 

Você não estuda porque está cansado, porque os filhos não deixa, porque precisa cuidar da casa, porque trabalhou o dia inteiro…

Sempre são “bons” motivos para o seu cérebro. 

Mas preciso ser sincera com você: a preguiça mental tem uma consequência e pode refletir na sua vida inteira.

Vou te explicar…

Qual a consequência da preguiça de mental?

Qual a consequência da preguiça de mental?

A principal consequência é a procrastinação. É você sempre definir metas e não alcançá-las, ou seja, você não conseguir realizar os seus sonhos/objetivos. 

Sendo assim, para você não ficar preso na sua preguiça mental você precisa exercitar a sua mente. 

O ideal é fazer isso gradativamente. Pois, realizar muitas atividades mentais pode te deixar cansado e voltar para o estágio da preguiça mental

E para evitar isso separei 11 dicas que você precisa colocar em prática AGORA!

11 dicas para combater a preguiça mental

11 dicas para combater a preguiça mental

Agora que você entendeu o que é a preguiça mental e o resultado que ela tem na sua vida, vou te mostrar o que você pode fazer para sair desse ciclo de tarefas inacabadas. 

Mas lembre-se: só ler este artigo não vai fazer a diferença se você não começar a colocar em prática. 

Então, pega o papel e caneta e anota quais dicas você vai começar a fazer. Coloque um prazo para concluir as tarefas e depois me conta nos comentários qual foi o resultado. 

Combinado?

Certo. Agora que você já está com o papel e caneta em mãos, vamos as dicas!

1) Faça uma atividade física

Que a atividade física faz bem para a saúde não é novidade para ninguém. Mas você sabia que ela também faz bem para a sua mente?

Estudos comprovam que a atividade física faz bem para a memória, concentração, humor e ainda reduz os riscos de desenvolver doenças que atingem as habilidades cerebrais como, por exemplo, a demência.

A dica é você encontrar uma atividade física que te agrade e que te faça se sentir melhor. 

A atividade física não é para você ficar sobrecarregado, não é para ser um peso. E sim para ser um momento de prazer. 

O que quero dizer com isso é que você não precisa fazer crossfit só porque está na moda e todo mundo está fazendo. 

Mas se você fazer uma aula experimental e se sentir bem com isso está tudo bem. 

No meu caso, por exemplo, passei anos procurando uma atividade física que não me deixasse com a sensação de estar fazendo algo que não gostava por obrigação. 

Testei a maioria das modalidades da academia e, finalmente, me identifique com duas: spinning e pilates

Você pode fazer o mesmo. Seja fiel as suas vontades e faça a atividade física por você.

2) Estabeleça metas

Quando falo em estabelecer metas não falo apenas para você escrever três pontos que gostaria de alcançar no próximo ano. 

Mas sim para você utilizar o método SMART.

Que significa que a sua meta deve ser:

  • Specific (Específica)
  • Measurable (mensurável)
  • Achievable (Alcançável)
  • Relevant (Relevante)
  • Time-based (Tempo)

Ou seja, a sua meta precisa ser específica, possuir algum tipo de medida, ser realmente possível de alcançar, ser relevante para a sua vida e ter um prazo.

Por exemplo, a sua meta não pode ser “estudar todos os dias”. Mas sim: “estudar quatro horas por dia de segunda a sexta-feira até 15 de julho de 2020”.

Consegue perceber a diferença?

Uma meta SMART é muito mais acessível do que a simples frase “estudar todos os dias”.

Pois você tem um prazo para alcançar e conhece os meios para fazer isso. 

Uma dica para conseguir cumpri-la é anotar e colocar em um lugar visível. Pode ser no seu guarda-roupa, no espelho do banheiro, na geladeira… O importante é você encarar a sua meta todos os dias.

3) Tenha uma boa noite de sono

A sua mente precisa de uma boa noite de sono para recuperar as energias. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o recomendado é dormir 8 horas por noite. 

Isso porque uma boa noite de sono:

  • Melhora o humor
  • Ajuda a reter melhor as informações
  • Melhora a aparência física
  • Previne doenças
  • Ajuda a combater a depressão
  • Entre outros benefícios. 

Por isso, para evitar a preguiça mental você também precisa ter uma noite de sono tranquila e de qualidade.

4) Cuide de sua alimentação

Uma boa alimentação, além de te ajudar a dormir melhor e a ter energia para fazer atividades físicas, também ajuda a ter mais entusiamo durante o dia.

Já percebeu que tem certos alimentos que depois que você come fica mais mole ou mais ativo? 

Se nunca percebeu isso, começa a reparar a partir de hoje. 

Uma vez fiz um desafio de 21 dias sem açúcar e descobri que estava totalmente dependente dele. 

Pois tinha dias que eu ficava super irritada e para amenizar tinha que comer uma banana, que era a fruta mais doce por perto. 

Além disso, percebi também que o doce me deixava muito sonolenta e, por muitas vezes, eu ficava indisposta durante o dia por causa da quantidade de açúcar que tinha no meu organismo.

5) Conte 1,2,3 e vai

Conte 1,2,3 e vai

Você já ficou paralisado antes de tomar uma atitude? Tipo quando você está no sofá e precisa levar a louça, mas não consegue se mexer porque está muito confortável.

Isso também faz parte da preguiça mental. É claro que você pode estar cansado fisicamente, mas a falta de atitude vem justamente do cérebro. 

Então, a minha dica para você ativar as atitudes quando você estar neste estado emocional é contar até três e levantar. 

Faço isso muitas vezes para levantar da cama. 

Mas não vale se sabotar. Contar até 3 e continuar no mesmo lugar. Seja sincero com você mesmo e quando chegar no número três tem que tomar uma atitude. 

Isso funciona em vários aspectos da sua vida: para acordar, para ir para academia… Faz um teste e depois me conta nos cometários como foi a experiência. 

6) Busque estar ao lado de pessoas motivadas

“Você é a média das cinco pessoas que você mais convive”. 

Já viu ou leu essa frase em algum lugar? Pois, ela é totalmente verdade. 

Não adianta você querer passar em concurso público, por exemplo, e andar com pessoas que são a favor da terceirização. 

Isso não faz sentido com o seu propósito de vida e a possibilidade dessas pessoas te desmotivarem é muito grande. 

Por isso, esteja sempre ao redor de pessoas que acreditam em você, querem o mesmo objetivo que você ou já passaram por aquilo que você está passando. 

Mas lembre-se de se rodear de pessoas que vão estar sempre ao seu lado te motivando e te orientando no caminho correto.

7) Procure viver seus hobbies 

Você gosta de ler, ouvir música, assistir séries, filme ou até mesmo jogar videogame?

Então faça isso!

Não importa qual o seu hobbie você precisa de um tempo para curti-lo sem preocupação, sem se condenar por fazer algo que você gosta. 

Mas fica ligado: não é para ficar no hobbie 24 horas. 

Determine um dia ou algumas horas para relaxar sem se preocupar com nada. Isso vai diminuir bastante a sua preguiça mental.

8) Conheça suas motivações

Por que você está fazendo uma atividade todos os dias?

Por exemplo, todos os dias eu assisto uma aula do curso de escritor porque eu quero melhorar o meu currículo e minha habilidade de escrever. 

E você? Por que você estuda todos os dias? 

Para dar uma vida melhor para a sua família? Para conseguir uma estabilidade financeira?

Você precisa entender isso para quando estiver com preguiça de realizar uma tarefa e para ter forças para continuar. 

Sacou?

9) Comece aos poucos 

Se você está muito tempo sem realizar uma atividade e gostaria de voltar a ter uma rotina, você precisa começar aos poucos. 

Isso porque se você começar com uma intensidade alta, as chances de você ter uma preguiça mental são enormes. 

É como se você fosse na academia a primeira vez e já fosse levantando 50kg. Os seus músculos iam ficar fadigados e, provavelmente, você sofreria uma lesão. 

Então, se você quer voltar a ler um livro, por exemplo, você pode colocar uma meta diária de um 1 página por dia.

Naturalmente você vai perceber que uma página é pouco e vai aumentando esse ritmo.  

Com os estudos é a mesma coisa. Começa estudando 30 minutos por dia, depois aumenta para uma hora, depois para duas e assim sucessivamente.

Isso funciona até para acordar mais cedo. Ao invés de você, acostumado a acordar às 7h, colocar o despertador às 5h da manhã você pode começar colocando às 6h59. Aí depois você vai diminuindo até chegar ao horário que você deseja.

Você pode fazer essa transição depois de uma semana, um mês, dois meses ou até mesmo cada dia um pouquinho. 

10) Aposte em jogos e aplicativos

A gente não pode negar que o mundo hoje é tecnológico. Por isso, procure jogos e aplicativos que estimulem o seu cérebro ao invés daqueles que apenas servem como entretenimento.

Pode ser um jogo da memória, sudoku, xadrez, palavras-cruzadas ou até mesmo aplicativos próprios para exercitar o cérebro.

11) Comemore as vitórias (até as pequenas)

Você conseguiu terminar um módulo das videoaulas, o que fazer agora?

Passar para o próximo módulo, certo?

Errado!

Comemore essa pequena vitória. Não precisa dar uma festa de arromba, mas você pode ir tomar um sorvete, assistir um filme ou simplesmente ficar mais uma hora nas redes sociais. 

Essas pequenas recompensas vão fazer o cérebro descansar e vai manter a sua motivação sempre em alta. 

Então sempre que concluir um pequeno passo dê uma recompensa para si mesmo. Afinal de contas, você merece por todo o seu esforço!

Conclusão

Conclusao

Hoje você descobriu o que é a preguiça mental, quais as consequências na sua vida e 11 dicas para combatê-la. 

Você viu que precisa estabelecer suas metas, fazer mais atividade física, conhecer suas motivações, entre outros.

Mas agora quero saber de você.

E aí, anotou tudo o que você vai começar a colocar em prática ainda hoje?

Não? Então volta para o início do artigo e começa anotar. 

Agora se você já fez isso me fala nos comentários quais ações você vai tomar para combater a preguiça mental. 

Te espero lá!

Karol Barbosa Jornalista de formação e escritora de nascença. Adora estudar e escrever sobre educação, concurso público, histórias de ficção e coisas aleatórias. Nas horas vagas faz parte de um grupo de teatro e nos “dias de fazer nada” coloca uma boa série e joga The Sims (sim, até hoje).

2 Replies to “Preguiça mental: como combater e 11 dicas para colocar…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *